em Dicas e; Truques, Para pais

Se seu filho recebeu um implante coclear em uma idade posterior, como entre os 5 a 12 anos, ele deve ser tratado da mesma forma que uma criança que recebeu um em idade mais tenra. Isso porque, quando uma criança se aproxima da adolescência, ela começa a estabelecer seu próprio papel na sociedade. Para algumas, essa pode ser a primeira vez que enfrentam sua perda auditiva.

Se isso se parece com o que seu filho pode estar passando, então o objetivo da reabilitação tipicamente será melhorar ou desenvolver as habilidades de comunicação. Em geral, existem três categorias diferentes de crianças mais velhas que recebem implantes cocleares:

  1. Perda auditiva progressiva ou repentina depois de desenvolver habilidades de linguagem a um nível adequado à idade.
  2. Utilizava um aparelho auditivo antes do implante coclear, desenvolveu algumas habilidades de linguagem, mas não a um nível adequado à idade.
  3. A criança tem desafios adicionais e desenvolvimento de linguagem mínimo ou nulo.

Saber em qual categoria seu filho melhor se encaixa irá influenciar as atividades específicas que você preparará para desenvolver essas habilidades. Aqui estão dicas para cada uma das três categorias. Sinta-se livre para ir direto para à seção que diz respeito à situação de seu filho:

1. Perda auditiva progressiva ou repentina depois de desenvolver habilidades de linguagem a um nível adequado à idade

Para uma criança que recebeu um implante coclear após desenvolver habilidades auditivas e de expressão oral, a tarefa principal é reaprender suas habilidades auditivas. Ouvir é a melhor maneira de desenvolver essas habilidades: acesso repetido a informações orais. Seu filho não deve precisar de sugestões visuais, como leitura labial ou gestos.

Aqui estão algumas estratégias e atividades que você e seu filho podem realizar:

  • Pratique escutar e distinguir palavras que pareçam semelhantes. Por exemplo, diversão e divisão ou carta e barca.
  • Acompanhe a fala ou ouça uma frase sendo lida e em seguida repita-a palavra por palavra.
  • Faça acompanhamento auditivo ou, seja, ouça algum texto sendo lido e acompanhe-o, apontando para as palavras impressas à medida que são ditas.
  • Ouça música ao mesmo tempo em que lê suas letras.
  • Ouça um áudio-livro e leia o livro impresso ao mesmo tempo.
  • Assista a filmes familiares, sem legendas, e tente acompanhar os diálogos.
  • Conte uma história curta e em seguida faça perguntas a seu filho sobre o que você disse de modo a ajudá-lo a desenvolver memória auditiva, retenção e recordação de informações.
  • Leia uma lista de palavras carregadas com os sons que seu filho está trabalhando para melhorar a pronúncia, como “s” ou “r”.
  • Faça seu filho dizer palavras, frases ou sentenças com esses sons alvo e então lhe dê feedback sobre sua pronúncia.

2. Utilizava um aparelho auditivo antes do implante coclear, desenvolveu algumas habilidades de linguagem, mas não a um nível adequado para a idade.

Para uma criança que já utilizou um aparelho auditivo e desenvolveu algumas habilidades auditivas, o objetivo é melhorar seu nível de compreensão e de expressão oral. O principal recurso para o desenvolvimento dessas habilidades é através da audição. Se o seu filho sofre de um atraso significativo na linguagem, talvez seja necessário adicionar recursos visuais, como leitura labial, gestos e material impresso, como fotos ou livros.

Se seu filho utiliza linguagem de sinais, mantenha o seu uso. Monitore seu desenvolvimento auditivo para ver se essas habilidades podem ser desenvolvidas no mesmo nível que com a linguagem de sinais. Quando estiverem no mesmo nível, será um bom momento para a transição dos sinais para apenas audição como o principal meio de comunicação.

O desenvolvimento auditivo deve progredir mais ou menos na seguinte ordem: detecção, discriminação, identificação, compreensão.

  • Detecção: Usar o Teste de Som Ling Six e fazer com que seu filho repita o som.
  • Discriminação: Começar com vocabulário familiar, usando palavras e frases de comprimento e entonação diferente, como “Que horas são?” vs. “Até mais” vs. “Está quente lá fora hoje”.
  • Identificação: Aumentar o vocabulário e a memória auditiva iniciando com vocabulário familiar, um pequeno número de escolhas e enunciados curtos – em seguida, adicionar um novo vocabulário, um grande conjunto de escolhas – e, finalmente, frases ou parágrafos mais longos.
  • Compreensão: Identificar objetos descrevendo-os, responder perguntas e compreender linguagem abstrata, como inferências.

Aqui estão algumas estratégias e atividades que você e seu filho podem realizar, e caso seu filho seja bem-sucedido nelas, acrescente exercícios mais desafiadores, como aqueles da seção 1 (acima):

  • Escolha um intervalo de números e depois faça perguntas como:
    • O que vem antes do número x? O que vem depois de x?
    • Qual é o número entre x e z?
    • Quanto é x menos/mais y?
    • Que dia da semana será dia 15 de agosto? 21 de setembro? E assim por diante.
  • Faça com que seu filho escreva ou diga uma série de números, datas ou horários que você tenha dito.
  • Percepção da fala: diga algumas palavras que soem parecidas, como bala e bola ou calça e alça e verifique se a criança pode perceber a diferença.
  • Acompanhamento da fala: faça com que seu filho ouça uma frase ou sentença e a repita exatamente como você a disse.
  • Parágrafo auditivo: faça com que seu filho ouça algo e depois responda perguntas sobre o que ouviu. Comece com um parágrafo curto e em seguida passe para passagens mais longas e complexas.
  • Escreva sentenças relativas a um tópico, fale uma em voz alta e então peça que seu filho identifique qual delas você disse.
  • Fale uma lista de palavras relativas a um tema e peça para a criança repeti-las.
  • Jogar um jogo de vinte questões.
  • Jogue um jogo de memória, mas em vez de voltar as figuras para baixo, jogue falando. Quando seu filho apanhar uma carta, diga o que é e descreva-a.

3. A criança tem desafios adicionais e desenvolvimento de linguagem mínimo ou nulo.

Para uma criança que teve um desenvolvimento mínimo ou nulo da linguagem antes de receber um implante coclear, o foco deve se situar no desenvolvimento de seu vocabulário funcional e prático.

O desenvolvimento auditivo deve progredir mais ou menos na seguinte ordem: detecção, discriminação, identificação, compreensão.

  • Detecção: Usar o Teste de Som Ling Six e fazer com que seu filho levante sua mão quando um som for ouvido e o repita para você se possível.
  • Discriminação: usar vocabulário funcional, familiar e rotineiro com diferentes comprimentos e entonação, como “Hora de comer” vs. “Te vejo mais tarde” vs. “Olá”.
  • Identificação: desenvolver um vocabulário funcional e compreensão de palavras, frases e sentenças usadas com frequência. Construir memória auditiva começando com um vocabulário familiar e enunciados mais curtos e em seguida usar um vocabulário maior com informações apresentadas em uma sentença. No caso de frases mais difíceis, pode ser necessário adicionar dicas visuais.
  • Compreensão: identificar objetos ouvindo sua descrição, responder perguntas e compreender linguagem abstrata, como inferências. Seu filho pode não chegar a esse nível apenas através da audição, mas apenas com dicas visuais para ajudá-los.

Aqui estão algumas estratégias e atividades que você e seu filho podem realizar, e caso seu filho seja bem-sucedido nelas, acrescente exercícios mais desafiadores, como aqueles da seção 2 ou 1 (acima):

  • Confeccione um caderno de comunicação que liste o vocabulário que seja significativo, útil e importante para seu filho. Faça com que seu filho leia essas listas e repita as palavras impressas/registradas.
  • Dê informações ou instruções simples, compreensíveis e funcionais, como “Vá tomar banho” ou “Estamos indo para a casa do vovô”. Comece a emparelhar essas palavras faladas com dicas visuais e à medida que seu filho começar a entender, tente falar sem o auxílio delas.
  • Treine alguns sons simples da fala e então use um vocabulário que contenha esses sons. Seu objetivo é ajudar seu filho a produzir uma fala inteligível. Desse modo, concentre-se em palavras com sons mais fáceis, como “não”, “tudo feito”, “quero mais” ao invés de “Isto não é aceitável”, “Está terminado” ou “Posso experimentar outro?”.

Para todas as crianças

Para todas as crianças que receberam um implante coclear quando já mais velhas, o foco deve ser o desenvolvimento de linguagem auditiva e oral – como também lhe dar confiança nessas habilidades. Fornecer-lhe amplas oportunidades para ter êxito e reconhecer seus sucessos, irá ajudar a promover um crescimento positivo.

Este post foi escrito com a ajuda de MaryKay Therres, especialista em reabilitação da MED-EL.

 

Inscreva-se no blog da MED-EL para obter mais dicas para você e seu filho!

 

Comments

Postagens recomendadas