em Dicas e; Truques, Para adultos

Se você já teve boa habilidade de comunicação antes de perder a audição, talvez esteja se perguntando por que precisaria de alguém para ajudar na sua reabilitação em casa. O papel principal de um parceiro de comunicação é ajudá-lo a completar as atividades dadas pelo seu profissional de reabilitação.

Um parceiro de comunicação é alguém que analisará suas habilidades de escuta e comunicação junto com você à medida que você reabilita em casa. Como você estará dependendo do seu parceiro de comunicação diariamente para desenvolver certas habilidades, é importante procurar algumas qualidades-chave ao escolher uma pessoa para essa função:

1: Parceiro ativo: é importante que o seu parceiro de comunicação esteja ativamente envolvido no seu processo de reabilitação. Estar ativamente envolvido também significa que eles se comunicarão abertamente com você sobre o modo como você realiza suas sessões práticas em casa. Eles precisam ser capazes de conversar com você e seu profissional de reabilitação.

2: Positivo: Aprender a ouvir com um implante auditivo pode ser um processo lento e às vezes frustrante. É importante que você trabalhe com alguém que trabalhe com você de maneira positiva. Eles devem encorajar seus esforços e ajudá-lo a reconhecer o progresso que você está fazendo.

3: Dê tempo: Você deve escolher alguém que seja capaz de dedicar tempo à sua jornada de escuta. Você e seu parceiro de comunicação devem tentar passar de 4 a 8 horas com prática de escuta focalizada a cada semana.

4: Bom relacionamento: É importante ter um bom relacionamento com seu parceiro de comunicação – idealmente, eles seriam alguém que você conhece bem. Ter um bom relacionamento significa que você pode ter conversas abertas e honestas relacionadas ao seu desenvolvimento de habilidades de audição e comunicação.

5: Nível de conforto: Seu parceiro de comunicação deve ser alguém em quem você confie, pois estará ao seu lado durante os desafios e sucessos em sua jornada de escuta. Eles precisam ser alguém com quem você possa rir e alguém com quem você possa conversar honestamente sobre como você está realmente se sentindo.

6: Flexibilidade: É importante que o seu parceiro de comunicação seja flexível quando se trata de fornecer tempo para sessões práticas com você. Eles precisarão trabalhar com você e seu profissional de reabilitação para identificar as estratégias que apóiam seu aprendizado – isso pode levar a algumas negociações e discussões para encontrar o ajuste certo.

7: Sensibilidade: Procure selecionar um parceiro que seja sensível às suas necessidades de comunicação. Talvez seja necessário avaliar o ambiente de audição em que você está e, talvez, alterar o lugar ou a área para ajudá-lo a ouvir e comunicar o seu melhor. Por exemplo, quando você está trabalhando em atividades de escuta, elas devem ser sensíveis aos sons ambientais e ao ruído de fundo em que você está praticando a atividade.

8: Curiosidade: É sempre útil ter um parceiro de comunicação que demonstre uma curiosidade saudável em saber o que pode ajudá-lo com suas habilidades de comunicação e escuta. Você deve procurar um parceiro que não tenha medo de pedir conselhos ao seu profissional de reabilitação quando ele precisar.

 

Você deve discutir esses pontos com seu profissional de reabilitação ao escolher sua comunicação. parceiro. Se você já escolheu seu parceiro de comunicação, ele deve exibir a maioria dessas qualidades. Se eles precisarem de um pouco de ajustes, você pode trabalhar nos pontos importantes junto com o apoio do seu profissional de audição.

Boa sorte!

 

Você tem um parceiro de comunicação? Como eles ajudam em sua reabilitação?

Como este post te ajudou encontrar o melhor parceiro de comunicação? Inscreva-se no Blog da MED-EL para receber todas as ideias mais recentes para a sua reabilitação diária diretamente na sua caixa de entrada, todas as semanas!

Comments

Recent Posts