em Artigos de Convidados, Para pais

Jesper Juul é um terapeuta de família que fundou diversos institutos de aconselhamento ou terapia, tendo já escrito diversos livros sobre educação e família. Estamos entusiasmados em partilhar alguns pensamentos de Jesper com pais que criam um filho com deficiência auditiva.

Não acho uma boa ideia encorajar crianças a serem diferentes. Com excessiva frequência ser “diferente” é uma ideia que pais e educadores inventam. Ela mascara sua própria dor ou os faz se sentirem úteis ao invés de ter valor algum valor real para as crianças. Tudo o que uma criança precisa é ter pais autênticos e empáticos. Isso significa pais que vejam, ouçam e aceitem seu filho assim como ele é. Eles lhe emprestam sua criatividade quando sabe que seu filho não vê um caminho a seguir.

Para uma criança com deficiência auditiva

O mesmo vale para pais que têm uma criança com deficiência auditiva. Os irmãos geralmente imitam as atitudes dos pais em relação à criança com perda auditiva. Todavia, se você como pai é excessivamente protetor ou ocupado com essa criança, isso pode afetar negativamente seus outros filhos. Eles podem começar a se rebelar porque têm limites diferentes. Um pai não deve dizer a seus outros filhos como devem pensar ou se sentir em relação ao irmãozinho com problemas. Ao invés disso, os pais devem encorajar os irmãos a serem curiosos ou honestos sobre seus sentimentos.

Mas eles ignoram o fato de que quanto mais seu filho é diferente das outras crianças, mais autoestima precisa.

Criando uma criança

Percebo que muitos pais gastam tempo demasiado se preocupando em desenvolver a autoconfiança de seu filho. Eles se certificam de que ele é capaz de realizar atividades específicas, como tocar um instrumento musical, e pensam que isso é suficiente. Mas eles ignoram o fato de que quanto mais seu filho é diferente dos outros, mas autoestima eles precisam. Autoestima é o que dá à criança amor-próprio em todos os aspectos da vida.

Imitação, não explicação

As crianças aprendem muito mais por imitação do que ouvindo explicações. Ao se comunicar, a fala transmite apenas 15% da mensagem. A comunicação visual é mais importante. Crianças com perda auditiva começam a ler e copiar comportamentos desde o nascimento. Descobri que muitos compensam a perda auditiva imitando as ações daqueles que os rodeiam. Você pode ajudar seu filho dando ênfase a suas ações e tornando muito fácil para eles ver o que você está fazendo.

Mais sobre imitação: nosso artigo no blog Desenvolvendo as habilidades auditivas de seu filho com sons musicais.

Pais que ouvem, filho que não o podem

Em todas as famílias há provavelmente algumas diferenças em como se percebe o relacionamento entre pais-filho. Os pais podem lidar com essa diferença ao prestar atenção a seu filho. Isto inclui mostrar-se interessado e compreensivo ao observar seu filho crescer e aprender sobre o mundo ao seu redor. Ao mesmo tempo, faça tudo o que puder para que a criança perceba suas próprias emoções, pensamentos e reações. Seja claro e deixe-a perceber o que você está fazendo e o porquê. Desse modo ambos podem crescer juntos, mesmo que sua audição seja diferente.

Obrigado, Jesper!

Deseja mais sugestões sobre como criar uma criança com deficiência auditiva? Assine o blog da MED-EL!

Comments

Postagens recomendadas