em Artigo do convidado

“Eu nunca iria querer mudar minha vida.”

Max Roeder tem 24 anos. Ele estuda ciência da computação em Würzburg (Alemanha) e gosta de jogar rugby em seu tempo livre. Ele está vivendo “uma vida completamente normal”, como ele diz alegremente. Isto é possível, apesar de – ou devemos dizer, por conta de – ser a primeira criança no mundo a receber implantes cocleares bilaterais. Conversamos com Max sobre suas primeiras lembranças como usuário de IC, seus pensamentos sobre desenvolvimentos tecnológicos nas últimas décadas e o que ele mais aprecia em sua audição.

 

Você recebeu seu primeiro implante coclear quando você tinha dois anos de idade. Você sabe o que estava passando pela mente de seus pais quando eles tiveram que tomar essa decisão?

Eles queriam que eu ouvisse normalmente. Naquela época, havia algumas pessoas que não apoiavam a decisão de meus pais. Mas para eles ficou claro que essa tecnologia, que naquela época era completamente nova, era exatamente o que eu precisava.

 

Quais foram os principais motivos pelos quais seus pais escolheram a MED-EL?

Quando eu era pequeno, as clínicas estavam muito hesitantes em fazer a cirurgia em um bebê ou criança pequena. É por isso que meus pais visitaram muitas clínicas antes de tomar uma decisão. Finalmente, eles encontraram uma onde os médicos concordaram em tentar. No entanto, eles queriam usar a mesma “tecnologia comprovada que funcionou nos últimos 20 anos”. Em 1995, isso já estava bastante desatualizado, especialmente se você considerar a rapidez com que a tecnologia evolui. É por isso que meus pais queriam ter uma abordagem mais moderna. O que nos levou à MED-EL.

O próximo desafio para meus pais foi encontrar uma clínica que realizasse a cirurgia com um dispositivo MED-EL, que eles encontraram em Würzburg.

 

Você recebeu seu segundo implante coclear aos quatro anos de idade. Você se acostumou a ouvir rapidamente com os implantes cocleares bilaterais?

Quando eu tive meu primeiro implante coclear, eu estava usando um aparelho auditivo por um curto período de tempo no outro lado, mas eu não conseguia ouvir bem com ele. Para meus pais, ficou imediatamente claro que eu precisaria de um segundo implante. A decisão deles foi a a mais acertada. Seis dias após a ativação do segundo implante, eu obtive um resultado 60% melhor nos testes de audição do que antes da cirurgia.

 

Existem sons especiais de sua infância que você lembra?

Uma vez eu caí em um lago e por um segundo eu pude ouvir debaixo d’água com os processadores de áudio não à prova d’água. Isso foi completamente novo e muito impressionante para mim e eu realmente amei o som debaixo d’água. Hoje eu realmente gosto de nadar e para isso hoje, uso o WaterWear!

 

Quando você olha para os últimos 20 anos, como a audição mudou a sua vida?

Eu posso viver uma vida completamente normal graças à minha capacidade de ouvir, é assim que me sinto. Eu frequentei uma escola normal, me graduei, e espero que em breve termine meu mestrado. Eu tenho amigos normais, uma família amorosa e tenho um relacionamento feliz com minha namorada há cinco anos.

O especial para mim é que os implantes cocleares não “mudaram” minha vida, mas que eu vivo uma vida completamente diferente do que eu poderia ter tido sem ouvir. Se eu não tivesse sido implantado, como seria minha vida agora? Com certeza eu teria uma vida completamente diferente. Eu não quero dizer que esta vida seria pior do que agora. Mas digo que eu não trocaria a minha vida pela de outra pessoa – estou muito feliz como é agora e nunca quis algo diferente.

 

Desde que você recebeu o seu implante coclear bilateral, houve muito desenvolvimento tecnológico. Quão fácil foi mudar para uma nova geração de processadores de áudio?

Novos processadores de áudio não são uma grande mudança em relação à acústica, pois a tecnologia de estimulação permaneceu a mesma. Os maiores desafios para mim são as mudanças nas estratégias de codificação sonora. Lembro-me de quando era criança e atualizei para um novo processador de áudio. Demorei alguns meses para me habituar à diferente codificação sonora. Mas no final das contas, a atualização sempre valeu a pena, pois eu podia ouvir muito melhor do que antes.

 

Qual foi o desenvolvimento tecnológico do qual você mais se beneficiou?

Definitivamente as novas estratégias de codificação sonora, que melhoram a minha audição em cada desenvolvimento. Se eu olhar para os últimos cinco anos, o desenvolvimento mais importante, de longe para mim, é o processador de áudio SONNET ter se tornado à prova de respingos. No passado, o meu processador “afogou-se” algumas vezes quando eu estava praticando esportes diferentes. Isso agora não é mais uma preocupação e isso é realmente ótimo!

Em geral, meus implantes nunca me impediram de fazer qualquer coisa em minha vida. Se houvesse algo que eu não pudesse fazer, procurava e encontrava uma solução para poder fazê-la. Atualmente gosto de jogar rugby. Este esporte é conhecido por ser bastante difícil e inclui muito contato físico com outros jogadores. Para proteger meus processadores e meu implante, estou usando um capacete especial chamado “scrum cap”. Nos dois anos em que tenho jogado rugby, nenhum processador ou implante foi quebrado por causa do esporte. Eu acho que isso realmente mostra o quanto eu acredito na confiabilidade de todo o sistema de implante.

 

Quais são as razões mais importantes para você se orgulhar de ser um usuário MED-EL?

Para mim, é o compromisso com os produtos mostrados pela Sra. Hochmair e todos os funcionários da MED-EL. Para a maioria dos funcionários da MED-EL, não é apenas um trabalho. Eu realmente sinto o entusiasmo e a vontade de lidar com um produto único.

 

Obrigado, Max!

Gostou de saber mais sobre o primeiro usuário bilateral de implante coclear do mundo?

Receba as últimas notícias sobre usuários de implante coclear em todo o mundo, inscrevendo-se no Blog da MED-EL !

Comments

Postagens recomendadas