em Tecnologia

Um implante coclear é um tipo de implante auditivo que ajuda centenas de milhares de pessoas a ouvirem todos os dias. Mas como exatamente os implantes cocleares funcionam? Continue lendo para aprender o básico dos implantes cocleares: o que são, como funcionam e quem pode se beneficiar de um implante coclear.

Implantes cocleares são designados para pessoas com perda auditiva sensorioneural severa a profunda, que é a perda auditiva que se origina no ouvido interno. Com esse tipo de perda auditiva, as células ciliadas  na parte da orelha interna conhecida como cóclea estão danificadas ou ausentes.

Como resultado, alguém com células ciliadas danificadas ou ausentes não consegue detectar os sons corretamente. Isso ocorre porque células ciliadas funcionais são necessárias para transformar vibrações sonoras em sinais elétricos que podem viajar através do nervo auditivo para o cérebro.

Quando as células ciliadas estão danificadas, as vibrações sonoras não podem ser convertidas em sinais elétricos. Apesar das células ciliadas danificadas ou ausentes, um implante coclear é capaz de enviar sinais elétricos para o cérebro, onde ainda podem ser interpretados como som.

O que é um implante coclear?

Um implante coclear consiste de duas partes principais:

  1. O primeiro componente de um implante coclear é a parte interna, que é implantada atrás da orelha. Um implante coclear consiste de um ímã, bobina, receptor e um feixe de eletrodos. Um feixe de eletrodos é a parte da tecnologia que envia sinais elétricos do receptor do implante para estimular a cóclea.
  2. A segunda parte principal é o processador de áudio, que é externo e usado tanto na orelha (e no lado da cabeça) ou na (e atrás) orelha. O processador de áudio é mantido no lugar com ímãs.

Como funciona um implante coclear?

Um implante coclear funciona replicando o sentido da audição seguindo estas etapas:

  1. Primeiro, as ondas sonoras chegam ao ouvido e ao processador de áudio.
  2. Segundo, o processador de áudio externo detecta as ondas sonoras e as transmite através da pele para o implante interno como sinais elétricos codificados.
  3. Terceiro, o implante interno converte essas informações em pulsos elétricos que são enviados à cóclea por meio do feixe de eletrodos. O feixe de eletrodos estimula locais específicos da cóclea responsáveis por frequências específicas (ou pitches). A região apical da cóclea é responsável pela detecção de sons de baixa frequência, enquanto a região basal percebe sons de alta frequência.
  4. Em toda a cóclea, esses pulsos elétricos ignoram as células ciliadas que não funcionam, estimulando diretamente as fibras nervosas conectadas às células ciliadas.
  5. Por fim, as fibras nervosas enviam sinais elétricos ao longo do nervo auditivo para o cérebro, onde os sinais são percebidos como som.

Quem um implante auditivo pode ajudar?

Quem um implante auditivo pode ajudar depende do tipo e grau da perda auditiva. Os implantes cocleares podem ajudar pessoas com perda auditiva neurossensorial severa a profunda resultante de células ciliadas danificadas ou ausentes na cóclea no ouvido interno. As células ciliadas podem estar ausentes ou danificadas como resultado de genética, traumatismo craniano, exposição a ruídos de forte intensidade ou outras causas. A perda auditiva sensorioneural é o tipo mais comum de perda auditiva.

No entanto, existem outros tipos de perda auditiva que os implantes cocleares não podem ajudar. Um implante coclear não é apropriado quando o ouvido externo ou médio não pode conduzir o som adequadamente, conhecido como perda auditiva condutiva . Os implantes cocleares geralmente também não podem ajudar pessoas que experimentam perda auditiva condutiva e sensorioneural ao mesmo tempo ou quando o nervo auditivo está danificado. Consulte nossa página sobre os tipos de perda auditiva para obter mais detalhes.

Lembre-se de que é sempre melhor consultar um especialista em audição se você ou alguém que você cuida estiver apresentando perda auditiva.

Implantes cocleares, envelhecimento e qualidade de vida

A perda auditiva neurossensorial não é apenas o tipo mais comum de perda auditiva, é também uma parte muito comum do processo de envelhecimento. De fato, de acordo com a Organização Mundial da Saúde , aproximadamente um terço das pessoas com mais de 65 anos são afetadas por perda auditiva incapacitante em todo o mundo. Muitas pessoas, independentemente da idade, com perda auditiva severa a profunda de um lado, podem ver melhorias significativas em sua qualidade de vida relacionada à saúde após 3 meses de uso do implante coclear.

Obter um implante coclear é uma grande decisão. Como um implante auditivo permanecerá com você ou com quem você se importa por muitos anos, é importante considerar o impacto que o implante auditivo que você escolher terá agora e no futuro. Os processadores de áudio, por outro lado, podem ser facilmente atualizados com a tecnologia mais recente.

Para obter mais informações sobre testes auditivos, implantes cocleares e processadores de áudio, entre em contato com seu representante MED-EL local.


Subscribe To The MED-EL Blog

Want to make sure you get all the latest articles from the MED-EL Blog? Subscribe now!

The content on this website is for general informational purposes only and should not be taken as medical advice. Please contact your doctor or hearing specialist to learn what type of hearing solution is suitable for your specific needs. Not all products, features, or indications shown are approved in all countries.

Comments

Postagens recomendadas