em Dicas e; Truques, Para pais

Teoria da mente. É sobre a mente – como alguém pensa e responde aos pensamentos dos outros. A mente de todas as pessoas se desenvolve de modo natural durante a infância, e se seu filho sofre de perda auditiva, há alguns elementos a considerar para ajudá-las a se desenvolver da melhor maneira possível.

Está na base da interação social

A teoria da mente reconhece a ideia de que cada criança desenvolve uma compreensão dos próprios pensamentos, desejos e crenças – e pode reconhecer que os outros têm seus próprios pensamentos, desejos e crenças. Nunca ouviu por acaso a frase “coloque-se no lugar deles”? Essa é a teoria da mente em ação.

Basicamente, tem tudo a ver sobre pensar o pensamento.

Há diversas habilidades que uma pessoa desenvolve por meio da teoria da mente. As habilidades seguintes são realmente úteis:

  • No nível mais básico, elas nos ajudam a perceber o ponto de vista de terceiros, seus motivos, aspirações, pensamentos e crenças – e a expressar os nossos próprios. Ideias como “Gosto de maçãs”, “Não gosto de cenoura”, “Espero ganhar uma boneca no aniversário”, “Penso que ele saiu” e “Pensei ter esquecido minhas chaves na mesa, por isso voltei para verificar” são todas exemplos desses pensamentos.
  • Elas ajudam as crianças a se desenvolverem tanto social como emocionalmente. Ter uma compreensão da própria mente e a de terceiros é parte significativa na construção de relacionamentos e na obtenção de sucesso na escola.
  • Elas ajudam todos a se comunicar mais efetivamente com habilidades como empatia, persuasão, inferência, raciocínio, pensamento crítico, cooperação e compreensão de narrativas e textos.
  • Torna a conversação mais fácil, permitindo a previsão do que o ouvinte já conhece, o que podem precisar saber, como estão reagindo e o que deve ser dito a seguir.

Desenvolvimento das habilidades da teoria da mente

Essas habilidades podem ser vistas em toda a parte, da vida quotidiana às interações sociais. Porque elas não são ensinadas diretamente. Em vez disso, elas são aprendidas incidentalmente e se desenvolvem no início da infância: naturalmente e com frequência em conjunto com o desenvolvimento da linguagem.

As palavras que aprendemos são usadas para expressar nossos pensamentos e crenças, e esses pensamentos e crenças são entendidos através das habilidades da Teoria da Mente. Por exemplo, verbos sobre pensamento diferentes, como “pensar”, “crer”, “lembrar”, “saber”, “desejar”, “gostar”, “imaginar”, “supor”, “entender” são conceitos abstratos – não são algo que podem sempre observar ou ver. Devido a isso, muitas vezes eles não são ensinados diretamente, sendo em vez disso aprendidos escutando os outros usá-los repetidamente em diferentes contextos e conversas.

Para seu filho com perda auditiva

É por isso que é tão importante que seu filho tenha bastante acesso à linguagem e à fala no início da vida. A exposição a linguagem rica e significativa e uma ampla gama de oportunidades de ouvir essa linguagem em diversos contextos é a melhor maneira de alguém desenvolver sua própria compreensão e usar essa linguagem. E novamente, é o acesso à linguagem e às oportunidades de praticá-la pelo uso que auxilia no desenvolvimento essas importantes habilidades da teoria da mente.

Se a criança for menos exposta a situações em que conceitos da teoria da mente são utilizados, o desenvolvimento dessas habilidades pode ser afetado. E perda auditiva com perda auditiva, a simples exposição pode não ser suficiente. Se ela vive uma situação em que as pessoas falam sobre conceitos relativos à Teoria da Mente – como empatia, inferência e pensamento crítico – mas seu filho não consegue entender a conversa, ela então não poderá tirar o máximo proveito da situação.

O que fazer para garantir que seu filho aproveite ao máximo cada situação? Aqui vão algumas maneiras de aproveitar ao máximo as interações cotidianas que ajudam a moldar as habilidades da teoria da mente.

  • Certifique-se de que seu filho tenha o melhor acesso aos sons a volume de conversa durante todas as horas em que está acordado.
  • Reduza o ruído de fundo desligando fontes de som não utilizadas, como TVs ou rádios, permitindo que seu filho ouça conversas faladas a seu redor.
  • Certifique-se de que seu filho esteja perto da pessoa a quem ele está ouvindo.
  • Permita e encoraje seu filho a ter oportunidade de observar e ouvir conversas que não as envolvam diretamente: por exemplo, conversas que os irmãos possam ter em casa ao jogar e fazer tratativas durante um jogo; conversas que os membros da comunidade podem ter, como conversar sobre onde gostariam de passar as férias ou o que gostariam de comprar; ou amigos contando histórias e anedotas uns para os outros.
  • Fale sobre seus próprios pensamentos e sentimentos, incorporando verbos mentais ou de pensamento como “pensar”, “conhecer”, “gostar”, “lembrar”, “acreditar”, “desejar”, “esquecer”, “adivinhar”. Fale sobre as interações das pessoas com seu filho e preveja o que eles podem estar dizendo, pensando ou sentindo – e por que eles podem ter esses pensamentos e sentimentos. Destaque para seu filho que nossos sentimentos e pensamentos podem divergir.
  • Certifique-se de que seu filho tenha uma série de oportunidades de ouvir e usar esses conceitos em suas próprias interações e brincadeiras, pois seu filho entenderá melhor o significado desses conceitos por meio de uma exposição e prática repetida e rica.

Para mais informações, leia o post de nosso blog sobre maneiras de desenvolver as habilidades de conversação de seu filho. E mais tarde ainda neste mês teremos um post sobre dez maneiras de ajudar seu filho a desenvolver suas habilidades da teoria da mente. Assim, inscreva-se no blog por meio do formulário abaixo nesta página e você irá recebê-lo via e-mail, como também todos os nossos posts incríveis!

Este post foi escrito com a ajuda de Ingrid Steyns, especialista em reabilitação da MED-EL.

Comments

Postagens recomendadas